Existia uma muralha entre nós

Aos 13 anos de idade eu fui violentada, o que me levou a gravidez do meu primeiro filho Alex.

O tempo passou e ele nasceu, e por mais que eu tentasse eu não conseguia vê-lo como o meu filho. Existia entre nós dois uma muralha, uma dor que me impedia de ser mãe, amiga e um referencial para ele. Por muitas vezes eu o agredi por pensar que aquilo iria amenizar a dor do meu interior, e isso o fez crescer triste e revoltado, e me cobrava todos os dias para conhecer o pai.

E agora, como eu poderia apresentar ao Alex aquele pai que para mim foi um monstro? Mesmo com tanto medo eu busquei coragem e lhe contei toda a verdade o que causou mais dor e revolta, mesmo não acreditando em mim e pensando que eu escondia o seu pai.

Com o passar do tempo ele foi crescendo e desde muito sedo se envolveu na criminalidade por ostentação. Praticava assaltos e tomava dos outros aquilo que desejava para si, isso me partia o coração.

Até que em um dia eu recebi de uma amiga o convite para ir até a Universal, e lá eu depositei todo o peso que carregava dentro de mim, e com os ensinamentos aprendi a ser a mãe que precisava para o Alex, e não demorou muito ele estava lá junto comigo, passou a servir e ajudar outras pessoas, estava livre dos assaltos e do mundo perdido.

Até que um dia ele conheceu uma mulher e se casou com ela e por uma má escolha sofreu muito, foi humilhado e abandonado aos três meses de casado, isso cooperou para que ele esfriasse na fé e voltasse para o mundo novamente, passou a beber, e se envolver com brigas a ponto de tentar matar os próprios pais.

Foi então que eu decidi fazer parte do projeto Mães em Oração aqui em Taguatinga Centro no Distrito Federal, e aprendi a importância da oração e propósitos por ele, aprendi a ser mãe e amiga carinhosa.

Coloquei o nome do meu filho no caderno de Oração e passei a fazer correntes de orações e propósitos de fé por ele. Hoje ele voltou casou novamente com uma pessoa que o completa verdadeiramente, e estamos mais felizes do que nunca.

alex e esposa

Alex, sua esposa vestindo preto e suas duas irmãs, em sua consagração.

O meu Filho é um homem de Deus, e recentemente recebeu a unção de servo do meu Senhor Jesus.

Marlene P.  Santos- 55 anos

Alex Santos-  37 anos

A verdadeira Mãe não desiste jamais do seu filho, não importa o quão difícil ou impossível pareça a situação, ela sempre busca uma saída. Ela sempre acredita no melhor para ele.

No dia 27 de Setembro, domingo às 15 horas em todo o Brasil temos um encontro marcado com você, que deseja aprender  usar a força que existe dentro de você, para mudar o tormento que tem sido a sua casa, em um lar cheio de paz e alegria.

Não perca. Lembre-se, a verdadeira mãe faz tudo o que for melhor pelos seus filhos.

Confira aqui no site o endereço mais próximo de você e participe!

Em Brasília o endereço para a Palestra é:

SQS 212/213 Asa Sul

Em frente a estação do Metrô da 112 Sul

Você é nossa convidada!

Share This Post

About Author: projetos

3 thoughts on “Existia uma muralha entre nós

  1. Jerlane Oliveira
    9 de setembro de 2015 at 06:48

    É uma alegria ver uma mãe alcançando o resultado de seus sacrifícios!
    Deus abençoe todas as mães do nosso Brasil, e que o projeto possa alcançar muitas outras.

  2. solange
    28 de setembro de 2015 at 15:09

    Estou enfrentando um problema com meu filho, ele foi sempre muito seco comigo e distante depois que casou , piorou nao me telefona , nao vem em casa ,dinto sua falta , minha mora nao gosta de mim , agora tenho uma neta, nao sei o que fazer

    • projetos
      29 de setembro de 2015 at 08:28

      Olá querida Sol!
      Ore por ele, e cofie na resposta tenho certeza de que Deus irá respondê-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *