Por que somos Voluntárias?

As voluntárias do Projeto Raabe conquistam as mulheres nas ruas de Porto Alegre e por onde passam levam um sorriso no rosto e simpatia no olhar. Desta forma, cada mulher que recebe o convite sente-se confortável para desabafar seus conflitos e problemas, mesmo em público. Nas divulgações do Projeto é cada vez mais comum encontrar mulheres que relatam situações de sofrimento em casa e no trabalho.
Uma jovem após receber o convite para comparecer no curso começou a chorar, porque se identificou com a mensagem escrita, e fez um desabafo, ” tenho sofrido abusos e agressões, e mesmo com amparo na lei Maria da Penha, não tenho tido força para reagir, me tornei refém do medo.” Em outro desabafo uma senhora disse que na infância foi abandonada pela sua mãe, o tempo passou e ela sonhava ter um marido que lhe amasse e lhe protegesse, casou-se mas o marido a traia com frequência e com passar do tempo também à deixou sozinha, com filhos pequenos.
São relatos como estes que voluntárias ouvem nas ruas. Isto faz com que o Projeto Raabe em Porto Alegre-RS intensifique o trabalho de divulgação, levando esclarecimento e força a todas as mulheres que estão sofrendo ou carregam algum tipo de trauma do passado.
Atenção, carinho e empatia são ferramentas fundamentais no trabalho desenvolvido no voluntariado.É um trabalho feito com seriedade e responsabilidade, mostrando a cada uma a importância de se valorizar.
Uma voluntaria do Projeto relata: “Ir ao encontro destas mulheres é um prazer, vou com muita satisfação e alegria”.
O Projeto Raabe realiza a palestra Cura Interior mensalmente. Veja onde a palestra acontece na sua cidade.

1038c58c-9ebc-4f4d-9a97-c7793cacd534

9ebf48b6-8bad-4464-9e1c-acba7e37c141

Share This Post

About Author: projetos

20 thoughts on “Por que somos Voluntárias?

  1. Glaci
    9 de outubro de 2015 at 14:59

    E bom saber que existe projeto como este, que busca a valorizaçāo da mulher.

  2. Karolline Prates
    9 de outubro de 2015 at 15:00

    O trabalho do Projeto Raabe tem salvado vidas!
    Mulheres aparentemente destruídas, tem descoberto através das palestras, que têm uma força incrível e que podem vencer qualquer tipo de trauma!
    Parabéns às voluntárias!!

  3. Sandra Maria Martins
    9 de outubro de 2015 at 15:00

    Ver a alegria em cada rosto depois de um desabafo, não tem preço que pague! Quando se é uma sobrevivente nada nos dá mais satisfação do que ver a superação de uma mulher que pede ajuda! Amo esse trabalho!!!

  4. kely cristina
    9 de outubro de 2015 at 15:15

    Este trabalho e uma bencao e todas as voluntarias
    Sao mulhres especias enviadas por Deus para ajudar as
    Mulheres q estao sofrendo,mostrando para cada uma delas que
    tem uma Saida q elas nao estao sozinhas,que elas.podem romper o silencio .

  5. Cristiane Machado
    9 de outubro de 2015 at 15:26

    Acho o Projeto Raabe de extrema importância para a mulher atual, onde os conflitos familiares e emocionais estão cada vez mais presentes nos lares. Lá elas encontram uma direção em como prosseguirem, e superarem essas dificuldades.

  6. Ana Paula Brito
    9 de outubro de 2015 at 15:32

    É muito bom fazer parte de um projeto de grande valorização da mulher, que luta para que todas se enxerguem com o devido valor que elas tem, mas que muitas das vezes desconhecem. Procuramos leva-las a se despertarem e abrirem suas mentes para grandes mudanças, pois fazer a diferença, só depende das decisões que elas tomarem, e nós estamos ali para darmos todo apoio que elas precisarem.

  7. Tatiane Gamst, RS
    9 de outubro de 2015 at 15:58

    Este é um trabalho admirável, centenas de mulheres se encontram nesta situação e não sabem como pedir ajuda.
    Parabéns ao Projeto Raabe, parabéns ao grupo Godllwyood pela iniciativa.

  8. Heloisa Vaz
    9 de outubro de 2015 at 16:22

    A grande importância do desse trabalho são as mulheres que estão necessitando de ajuda e não tem coragem de procurar.As voluntária vão de encontro as elas ajudando-as a curar as suas feridas no interior.
    Parabéns ao Projeto Raabe de Porto Alegre e de todo Brasil.

  9. Heloisa Vaz
    9 de outubro de 2015 at 16:22

    A grande importância do desse trabalho são as mulheres que estão necessitando de ajuda e não tem coragem de procurar.As voluntária vão de encontro as elas ajudando-as a curar as suas feridas no interior.
    Parabéns ao Projeto Raabe de Porto Alegre e de todo Brasil.

  10. Ívia Santos
    9 de outubro de 2015 at 17:00

    Que trabalho grandioso o dessas lindas mulheres, que levam as ruas da cidade o seu apoio e dedicação conforme dizem as palavras de sabedoria elas abrem as mãos aos aflitos e as estendem ao necessitado. Este brilhante trabalho soma com a sociedade curando interiores com um amor único ao próximo.

  11. Deise de Medeiros
    9 de outubro de 2015 at 19:53

    Este trabalho é muito especial mesmo, existem muitas mulheres agredidas não só fisicamente mais a maior marca de uma agregação é a verbal a humilhação… Eu demorei algum tempo para me curar das marcas interiores deixadas pela agressão, mas o trabalho do projeto
    Raabe é diferenciado pela atenção recebida quando uma mulher chega a uma reunião mensal eo carinho especial fazem a diferença desse projeto.

  12. Angélica
    4 de janeiro de 2016 at 00:04

    Oi, gostaria de saber como faço para me voluntariar. Admiro p projeto e gostaria mto de poder participar e tentar ajudar outras mulheres

    • midiaraabe
      20 de janeiro de 2016 at 19:34

      Olá Angélica.
      Para participar do projeto entre em contato conosco através do e-mail: projetoraabe@gmail.com

  13. IVANEIDE ARAUJO
    22 de junho de 2016 at 18:51

    ESTE PROGETO TEM AJUDADO MULHERES EM TODO OMENDO ESTE É UM TRABALHO DE SOCORRO A ALMA AFLIGIDA DE ABUSOS E MAUS TRATOS SOFRIDOS MUITO FORTE

  14. Djiane Lopes
    21 de março de 2017 at 23:25

    Parabéns, mulher guerreira do Raabe. Deus abençoe vcs

  15. Djiane Lopes
    21 de março de 2017 at 23:26

    Parabéns, mulher guerreira do Raabe. Deus abençoe vcs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *